Conteúdo do blog

Conteúdo do blog

domingo, 8 de fevereiro de 2009

08.02.09 - O seu ciúme é normal ou patológico?


Imagem: WEB

“O ciumento passa a vida tentando descobrir o segredo que irá destruir a sua felicidade.” (Oxentien)

O ciúme atinge homens e mulheres. De caráter instintivo e natural, caracteriza-se pelo medo, real ou irreal, de perder quem se ama. Ele é consequente da falta de confiança em si próprio ou no outro.

Se for moderado e ocasional, é considerado normal e até um estímulo extra no relacionamento, mas se for intenso ou irracional é patológico e poderá agravar-se ao ponto de transformar-se em uma obsessão. Neste caso, carece de tratamento.

O(a) ciumento(a) vive em meio a um turbilhão de emoções, pensamentos, reações físicas e comportamentos desequilibrados. Os mais comuns são: dor, tristeza, inveja, depressão, ressentimento, culpa, humilhação, aperto no peito, ações impulsivas e agressivas e a incansável busca de confirmação da traição que conjectura e julga ser real.

As causas do ciúme são várias e algumas têm sua origem na infância. Situações mal resolvidas, naquela fase, podem manisfestar-se, novamente, na fase adulta, sob a forma de possessividade ou paranóia.

É quase insuportável conviver com um(a) ciumento(a), pois ele(a) quer tirar de você uma das coisas que lhe são mais preciosas: a sua liberdade de pensar, agir e ser.

Felizmente, há tratamento. Nos casos mais leves, considerados normais, o diálogo franco entre o casal poderá pôr um freio, amenizar ou até mesmo resolver “o desconforto”. Já nos casos mais graves e de cunho patológico são feitas sessões de psicoterapia nas quais sua autoestima é trabalhada bem como promove-se a valorização de sua autoimagem até que o(a) ciumento(a) consiga ter bem definida a linha divisória entre imaginação e fantasia, crença e certeza e seja capaz de deixar o objeto de seu amor respirar e, consequentemente, viver em paz – de preferência ao seu lado, é claro!

Copyright © 2009 – Pura Inspiração
© Todos os Direitos Reservados

2 comentários:

Meu mundo em poesia disse...

é...
mais uma postagem brilhantíssima sua né?
[saudades migah]
jullyet

Anonymous disse...

Não acredito ser o ciúme um tempero para o relacionamento, em hipótese alguma! O ciúme é um sentimento que se atrela ao sentimento maior e o faz doente dali para frente. Não vive, pois o ciumento vive pelos dois. O seu texto é um alerta para as mulheres e homens que, agraciados com o amor não o deixe ir embora por causa dessa praga.
Beijos!