Conteúdo do blog

Conteúdo do blog

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

RÉVEILLON - ANO NOVO


Imagem do Google
Copyright © 2008 Josselene Marques

Todas as culturas que possuem calendários anuais comemoram o Ano Novo. A esta comemoração também é dado o nome de Réveillon (pronuncia-se “rêveion”) – substantivo derivado do verbo francês réveiller que significa “despertar”. O termo foi criado em l885.

É comum essas diferentes culturas relacionarem o Ano Novo à idéia de recomeço ou início de um novo ciclo de vida. Por esta razão, seu ritual de celebração tem origem ligada à natureza, aos ciclos celestes e lunares e à agricultura.

Há aproximadamente dois mil anos, antes da Era Cristã, os habitantes da Babilônia já acolhiam com festejos o recomeço do ciclo anual. Por ocasião da passagem do ano, os babilônios faziam promessas. Só que ao invés de prometerem seguir uma dieta, deixar de beber ou fumar, fazer uma atividade física etc., como fazemos nos dias de hoje, eles prometiam devolver as ferramentas agrícolas que tomavam emprestado dos seus amigos ou companheiros de trabalho.

A comemoração ocidental iniciou-se no ano 46 a.C, em cumprimento a um decreto do Imperador romano Júlio César que determinou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo. Os antigos romanos dedicavam esse dia a Jano – deus dos portões – nome do qual se origina o primeiro mês do ano.

Esclarecida a origem da passagem do ano, aproveito a oportunidade para sugerir a você, caro (a) leitor (a), que, ao elaborar a sua lista de desejos, metas e promessas para 2009, não esqueça de incluir o amor e dar a ele um lugar de destaque. Se este conselho for seguido, certamente, todo o resto virá por acréscimo e o seu Ano Novo será, de fato, excelente e de acordo com suas aspirações e seus planos.

Para justificar e ilustrar a minha sugestão, utilizarei um texto, bastante conhecido e de autor desconhecido, que nos faz refletir e deixa uma lição de vida. Vejamos:
"Em uma casa moravam o pai, a mãe e a filha de sete anos. Um dia, pela manhã, a mãe abriu a porta da frente da casa e deparou-se com três homens idosos sentados no meio-fio.


Ao verem a senhora, os três simultaneamente disseram: "Bom dia!".
A mulher retribuiu, gentilmente, o cumprimento e, sentindo paz e confiança, vindas daqueles homens, que nunca havia visto, perguntou se não estavam com fome e se desejavam entrar, em sua casa, para comer algo.


Os três agradeceram o convite e perguntaram quem mais estava na casa naquele momento.


- Eu, meu marido e minha filha pequena - respondeu a mulher.
- Então vá e decida, com seu marido e sua filha, qual de nós três irá entrar em sua casa - disse um dos homens.
- Não entendi... Escolher entre um dos três? - perguntou a mulher.
- É fácil de entender - disse um dos homens.
- Eu sou a energia do amor - disse o primeiro.
- Eu sou a energia do sucesso - disse o segundo homem.
- E eu sou a energia da abundância - afirmou o terceiro.
- Só um de nós irá entrar em sua casa e em suas vidas. A escolha é de vocês.

Ainda confusa e eufórica com o que estava acontecendo, a mulher entrou e contou toda a história para o marido e a filha.

- Se é para escolher um deles, eu escolho a abundância, assim nunca mais teremos mesa e bolso vazios - disse a mulher.

- Eu prefiro escolher o sucesso, assim, em nosso trabalho e em nossa vida teremos sempre destaque, prestígio e as portas abertas - disse o marido.

- Por que não escolher o amor? Vocês sempre dizem que o amor é a energia mais pura de Deus - disse a filha.

Os pais se olharam e concordaram com a escolha da filha. Os três foram até a porta e, olhando para os "três sábios", pediram que o amor entrasse na casa.

O amor levantou-se e caminhou em direção à porta. No instante seguinte, a abundância e o sucesso se levantaram e caminharam bem atrás do amor.

Sem entender nada, a família perguntou o que estava ocorrendo, afinal:
- É fácil de entender - disse um dos sábios.
- Se tivessem escolhido o sucesso ou a abundância, só eles entrariam e jamais o amor chegaria à sua casa e à sua vida.
- Quando o amor é escolhido para entrar em uma casa, a abundância, a compaixão, a sorte e o sucesso estarão sempre atrelados a ele. Como disse sua filha, o amor é a energia de Deus."

Tenha um Ano Novo cheio de amor e, consequentemente, maravilhoso!

2 comentários:

Anonymous disse...

Muito bonito, Sel. Suas reflexões, maduras, nos enche de sabedorias. E a parábola, divina! Precisamos ter o discernimento para entender o que é bom para nós, pois assim sendo, atrelamos somente as coisas boas em nossas vidas. Beijos!

Selene disse...

Concordo com você. Quando atrelamos apenas coisas boas a nossa vida, somos bem mais felizes. É, realmente, uma boa receita.
Muito obrigada pelo gentil comentário e volte sempre.

Um 2009 maravilhoso e cheio de AMOR para você.