Conteúdo do blog

Conteúdo do blog

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Introspecção

Jovem em introspecção
Imagem da Web sem indicação de autoria

Perdida em sentimentos de recordações,
Que fortalecem esta sensação de vácuo
E, ao mesmo tempo, alimentam sonhos,
Revejo um passado particular e vêm à tona
Frases proferidas, atos, imagens, lindas canções,
Momentos de alegria, encantamento,
Tristeza, renúncia, amor jogado ao vento e solidão.

Neste flashback, tu és personagem principal,
Pois todo o resto é secundário.
Por um momento, volto ao presente...
Olho em volta e te procuro,
Mas não te encontro.
Por acaso partiste sem que me desse conta?
Deixo-me ficar e perco a noção das horas...


Indiferente a mim, o sol refletiu sua luz
Até que as estrelas o substituíssem.
Nesta noite, não consigo ver a lua.
Ela está escondida e o meu coração é só saudade.
Somente tu podes preencher este vazio.
O cenário é triste e a minha alma sofre
Dilacerada pela dor causada por tua ausência.


Amanhece. Mais um dia me é concedido.
O Criador me faz relembrar a Sua existência.
A fé Nele é, imediatamente, restaurada.
Movida pela esperança, recolho as lembranças.
Devolvo-as para seu devido lugar.
No firmamento, decifro uma mensagem muda:
"Filha, o futuro te aguarda e um final feliz também".


Copyright © Josselene Marques
Todos sos direitos reservados

4 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

A R Gurgel disse...

Renunciar é um ato de grandeza, mesmo assim fica o vazio do amor não vivido. Um poema que nos faz pensar... Abraços.

Anônimo disse...

Linda poetisa,

vossa sensibidade e inteligência são de impressionar.
Encantou-me tudo por aqui.
Ah!Quem dera ser esse felizardo. Vós sois a felicidade.

Deste que vos admira:
João Manoel de Portugal

Anônimo disse...

Josselene, a esperança é a última que morre, já disse o ditado. No entanto, valher-se de profundas percepções para canalizar procedimentos e torná-los vivos é abster-se de julgamentos contrários a essa condição. O bom mesmo é deixar, no campo da poesia, os sonhos e as fantasias e, trazer para o cotidiano, o real, o factual, o pontual - nem passado nem futuro - apenas o simples e bom momento do presente daqui a pouco. Rsss
Abraço,s
Raí